12.13.2017

Na busca por uma forma diferente de fazer aquilo que repetimos a cada ano



Aqui na agência todo dia é dia de aprender alguma coisa, pesquisar melhor e em fontes confiáveis, reforçar a busca por boas referências.

Essa época em que estamos chega repleta de pedidos de cartas, cartões, e-mails marketing e newsletters com os desejos para o ano que vai começar em breve. “Haja criatividade”, soa aquela voz baixinha em nossos ouvidos!

Às vezes, sair do lugar comum não é fácil: neste caso, votos de feliz Natal e um próspero ano novo, muitas alegrias, saúde, que os sonhos se realizem ... Claro, estes são desejos próprios do período, por vezes escritos de forma mais pessoal, por outras, de maneira protocolar, corporativa, destinada a um público amplo.

Mas sair do lugar comum é exatamente o nosso trabalho, afinal! E aí vem o desafio de fazer bonito, diferente, original, tradicional, de acordo com a essência do cliente.

E o que vem para fazer isso dar certo? Bem, para começar, conhecer profundamente os negócios dos clientes, de seu posicionamento no mercado, de como querem ser vistos e reconhecidos, de seus princípios e valores. Isso faz toda a diferença para traçar uma mensagem que a empresa realmente “falaria” a seus públicos-alvo, como se fosse algo de uma pessoa para outra. Extremamente personalizado, com a alma de quem transmite a mensagem, de quem tem algo a dizer e que isso tem coerência com a maneira de atuar da empresa. Por isso, a imersão no trabalho de um novo cliente é tão importante para nós, e se manter informado sobre seus novos caminhos é fundamental para todas as estratégias, não só as comerciais, mas as de comunicação também.

Dado o primeiro passo, seguimos ao número dois e último, de alinhar esse DNA, os pilares da marca, às palavras. Vez ou outra surgem outras variáveis que também precisam entrar na equação, como um brinde de fim de ano, os planos para o ano seguinte. Sair do automático, deixar um pouco de lado o seu estilo para escrever como se estivesse no lugar do cliente, como se fossem dele cada vírgula, cada expressão. Assim, quando ler, vai reconhecer aquilo como seu.

E, claro, buscar sempre as palavras certas, escrever e reescrever para, ao final, deixar uma mensagem inspiradora com os melhores votos, os mais sinceros desejos, as mais emocionantes expectativas em relação ao futuro do destinatário de sua mensagem.

Dessa forma, com criatividade e dedicação, encontrar uma forma diferente de fazer aquilo que repetimos a cada ano.

Que 2018 supere todas as suas mais elevadas aspirações! Até breve!   

ADRIANA Gordon
Coordenadora de redação da LB Comunica,
advogada e mãe em tempo integral

12.06.2017

É Natal!



Finalmente, chegamos ao mês mais aguardado do ano: dezembro! Período de festas, celebrações com família e amigos, época de decorar a casa, fazer amigo secreto, renovações, sair de férias, elaborar novas metas e muito mais.

Dezembro também é o mês mais aguardado pelo mercado brasileiro, e é (disparadamente) o de maior faturamento em todos os setores: alimentação, cosméticos, eletrodomésticos, casa, decoração e outros. O disparo nas vendas dá-se ao clima de comemoração que coincide com o pagamento do décimo terceiro salário e por ser uma data “democrática” de compras de presentes. Em 2016, mesmo com o mercado em crise, os e-commerces faturaram nessa data R$ 1,9 bilhão, 4% a mais do que em 2015, segundo o e-bit, uma vez que o consumidor cada vez mais ganha confiança nas vendas online.

Já a venda em shoppings centers caiu 9,1%, em relação a 2015, faturando 140 bilhões, de acordo com a Alshop (Associação Brasileira de Lojistas de Shopping). Mesmo com a queda, os shoppings centers ainda possuem o maior faturamento nas compras, principalmente nas duas semanas antecedentes ao Natal, quando as filas ficam gigantescas, graças às compras de última hora.

Independentemente de ser solteiro(a), casado(a), pai, mãe... quase todo mundo participa das campanhas de Natal, na compra de um presente, em uma viagem ou recheando os carrinhos no supermercado de delícias natalinas.

Para conseguir aumentar ainda suas vendas e conquistar o público neste período, as empresas apostam em campanhas feitas para emocionar. Esses esforços costumam aumentar, em média, 10% as vendas, e fixar a marca na cabeça do consumidor. Temas como estar com a família, amizade e amor arrancam algumas lágrimas do público nas mídias, nas ruas e em todo lugar.

E já que é para emocionar, prepare o lencinho e vamos entrar no espirito natalino!!

Sadia - História de Natal


O Boticário - Natal


EDEKA - Weihnachtsclip



John Lewis - Christmas Advert



Boas festas!


NAYARA Gonzaga
Atendimento e Planejamento na LB Comunica,
Curte um suspense e suas playlists vão de rock a mpb.

11.29.2017

Um pouco de Branded Content na prática



Termo que vem recorrentemente ganhando cada vez mais espaço dentro da publicidade e propaganda, o branded content, que na tradução literal se refere ao “conteúdo de marca”, começa a ter mais importância no Brasil, promovendo grande mudança no modo de se posicionar e estabelecendo uma relação com o público-alvo e a marca.

Esse processo acontece por meio da criação de conteúdo relevante, que possa gerar interesse e/ou identificação ao público. Modificando, por assim dizer, a forma de divulgar serviços ou produtos que a marca tenha no mercado, sendo o principal foco o conteúdo. Os meios ou espaços de interação têm potencializado esse processo, pois permitem que as marcas tenham um melhor direcionamento em relação aos conteúdos que estão sendo propostos e facilitam esse acesso, com as diferentes plataformas. 

Algumas das estratégias utilizadas pelas marcas dentro do branded content são as campanhas direcionadas de acordo com períodos sazonais, como, por exemplo, Natal, Ano Novo ou temas que possam ter ligação direta com a marca. Ou ainda temas que possam ser relevantes, principalmente nas redes sociais ou em espaços da marca, como website, blogs e plataformas de vídeos.

Entender quais são as formas que a marca tem utilizado para se comunicar, ou seja, como o conteúdo proposto tem gerado interesse em seu público, a frequência e quais espaços de interação estão em destaque, é de grande importância, pois são esses aspectos que permitem a análise dos resultados, como interação e identificação de seu público.

Algumas campanhas que, além de exemplificar essa estratégia, ganharam prêmios e fizeram muito sucesso com seu público:

John Lewis Christmas Advert 2014 - #MontyThePenguin



Coke Thirst - Coca-Cola


Always #LikeAGirl Legendado


Humanidade Em Nós - Episódio 1


MARIANE Almeida
Criação na LB Comunica
Desenha, ama girassóis e os passos de Michael Jackson.

11.22.2017

Evento: correria que dá certo!



Quem já trabalhou na área de eventos sabe como é: sempre bem agitado. O profissional que estará à frente do trabalho deve ser sagaz para resolver muitos problemas em um espaço muito curto de tempo. Mas nada como um bom planejamento para te ajudar nisso!

Com o fim de ano chegando, é comum que as empresas realizem as suas festas de confraternizações. Compartilho com vocês algumas dicas para a hora do sufoco:

Ao receber um briefing de solicitação de evento, o ideal é planejar e começar a realizar os principais trâmites: data, local, buffet, DJ... Algumas vezes, é necessário buscar um espaço nas condições que o cliente precisa, levando em consideração principalmente budget, perfil do cliente e dos convidados, localização, entre outros. Lembre-se: cada evento é diferente.

Então, feito isso, partimos para o convite. Depois de elaborar o conteúdo, é bacana deixar em destaque as informações mais relevantes, como data, horário e local.  Assim, ficará mais fácil para seus convidados identificarem e memorizarem as informações essenciais.

Um dos próximos passos é iniciar as cotações de tudo que um evento precisa para acontecer. Pensando na alimentação, o cardápio deve condizer com o perfil do público e tipo de confraternização, seja corporativa, social, cultural, entre outras.

Dependendo de cada objetivo, a dica é trabalhar sempre com fornecedores de confiança. Pessoas que também se comprometem seriamente para que tudo seja realizado da melhor maneira possível. Parceiros mesmo.

O mercado de eventos no Brasil é bem vasto, por isso, há chances de trabalharmos com pessoas descomprometidas, podendo acarretar falhas e estresses desnecessários. Por outro lado, concorrência sempre é bem-vinda quando ao assunto é negociação! 

Vale lembrar que lidar com esse tipo de trabalho é estar preparado para imprevistos. Mesmo com muito planejamento e com os profissionais adequados, algo pode fugir do esperado. Por isso, um profissional preparado, com uma equipe organizada para lidar com as eventualidades de última hora, é primordial.

Nossa recompensa é ver tudo que idealizamos, de fato, sendo realizado. 

CAMILA Pereira 
Atendimento e Planejamento na LB Comunica,
Adora academia, família, seus cachorros e a série Dexter.

11.14.2017

Reescreva, repagine, altere e transforme



Produzir um conteúdo relevante que entregue valor, crie relacionamento, posicione uma empresa e gere novos negócios vai muito além de marketing e branding. Desde 1900, a Michelin, referência em pneus para automóveis, se encarrega de produzir conteúdo, como o reconhecido Guia Michelin, por exemplo. Naquela época do início, poucas pessoas tinham carros e era preciso mostrar valor em se ter um. O guia trazia os melhores restaurantes para se visitar, os hotéis para se hospedar e os destinos mais indicados. E a lógica aí era simples: você vai usar seu carro para visitar esses locais, vai gastar os seus pneus e precisará de novos.

Aqui na agência, também buscamos ser referência no que fazemos e entregar aos clientes experiências, insights que fogem de clichês, criar novas conexões que harmonizem com o seu target como um bom vinho e uma deliciosa massa, carne...

Por outro lado, pensando no cliente interno, marketing de conteúdo também é uma forma de aumentar o patrimônio intelectual e desenvolver profissionais. Por aqui, nossos colaboradores de todas as áreas assumem o papel de produzir textos frequentemente, assim, eles buscam assuntos interessantes de diversos ramos da comunicação e outras áreas, fazem cursos e trazem material que gera novos formatos de campanhas, interesses por vários públicos e decisões talvez mais ousadas.

Deixo aqui 10 dicas para os caminhos das suas estratégias de escrita fluírem:

1. Liste suas ideias em tópicos, de forma descompromissada;
2. Na hora de escrever, afaste-se dos seus e-mails, de mensagens de whatsapp;
3. Inove! Esqueça regras e padrões;
4. Discuta com pessoas positivas;
5. Consuma conteúdo! Inclusive em outras línguas;
6. Peça ajuda nas redes sociais e ajude quem pede ajuda;
7. Lembre-se que reportagens são uma coisa, textos publicitários, outra e posts/artigos para a web são uma terceira coisa, ainda mais diferente,
8. Não economize tempo ou cuidado na hora de produzir seus textos,
9. Parta do princípio que você nunca vai agradar a todos e que isso é normal;
10. Ouça uma música clássica como inspiração!

ADRIANA Pinheiro
Redação e Assessoria de Imprensa da LB Comunica,
curte uma boa caminhada e vive acompanhada de seus sons e notas musicais

11.08.2017

Digital influencer e transmissão de conteúdo



Já faz muitos anos que o meio convencional de transmissão de conteúdo de marca foi revolucionado por conta das novas tecnologias como sites, redes sociais, blogs e plataformas de transmissão de vídeo. Sendo que, em razão dos mesmos, surgiram aqueles que denominamos como digital influencer ou influenciadores digitais.

Antes de entrar no assunto, é importante ressaltar quão poderosa é a metodologia de criação e transmissão de conteúdo marca, ou seja, criar e divulgar informações da marca com a finalidade de instruir e fixar dados sobre o produto ou serviço. Tudo faz parte do universo do mesmo, como por exemplo a área de beleza e cosméticos e as orientações importantes que seu consumidor deve ter para utilizar o produto de uma forma eficaz para obter resultados significativos.

É justamente nesse quesito de instrução que as marcas procuram os digital influencers que hoje podem ser conhecidos como youtubers, blogueiros e todo qualquer tipo de personalidade ou empresa que geram conteúdos significativos para um tipo de consumidor com o objetivo de entreter ou instruir.

Hoje é possível citar diversos nomes importantes como Whindersson Nunes, Felipe Neto , PC Siqueira, Thaynara OG, entre outros. Pessoas que ganharam fama na internet e que podem ser utilizadas como uma ferramenta para impulsionar e disseminar conteúdo.

Esse tipo de estratégia tem sido interessante para a área de comunicação, principalmente quando o produto ou serviço é consumido pelas novas gerações, como Y e Z, que são formadas por adolescentes e jovens adultos que nasceram e foram criados já na era da internet. Esse tipo de público se monstra completamente imerso no mundo das redes sociais e a maior parte traz a característica de ser crítico e querer interagir com a informação, trazendo a metodologia de feeback que hoje as redes sociais proporcionam em tempo real.

Toda essa propulsão causada pelas características das novas gerações tem enaltecido e justificado a utilização dos digital influencers para divulgação de conteúdo de marca de forma sutil, porém instrutiva, eficaz e com "muita opinião". Tudo isso pode ser feito por patrocínio, por permuta ou uma divulgação simples feita na recente e popular ferramenta conhecida como stories de sua plataforma de rede social.

DANIEL Prado
Criação na LB Comunica
Ator, ama criar identidade de marcas e decifrar logos.

11.01.2017

Quando o core business do cliente não é pauta!



Dados de balanços financeiros, novidades em expansão ou vitórias importantes. Tudo o que um assessor sonha como sugestão de pauta para “cavar” um espaço nobre para os seus clientes na imprensa. Mas e quando nada disso, por razões estratégicas internas, não pode ser publicado? O que fazer?

É praticamente certo que todos os assessores de imprensa passaram ou vão passar por esse imenso desafio de não poder fazer do core business dos clientes uma sugestão de pauta. As razões para isso são inúmeras, mas de certa forma estão concentradas na confidencialidade para proteger a sua expertise ou para não expor os clientes que porventura possam estar envolvidos em suas operações comercias.

A boa notícia é que para esses casos há sempre mais de uma solução. A inventividade em elaborar outros tipos de pautas que se adequem ao perfil do cliente faz do profissional de AI um poço sem fundo de ideias – das mais simples, como comentar o core business ou uma situação de outra empresa do mesmo ramo de atividade, até as mais elaboradas, adentrando terrenos que, embora férteis, pode ser que nem o cliente já havia pensado.

Para que essas “novas formas de pauta” sejam exploradas com mais ênfase e exatidão, faz-se necessário que o assessor tenha um profundo conhecimento dos diversos veículos de imprensa disponíveis e aptos a receber suas sugestões. É importante também acompanhar de perto o mercado do cliente para que as ideias surjam.

No entanto, são essas situações, que exigem criatividade e insights rápidos para não perder uma mínima oportunidade, que criam um laço cada vez maior entre a agência de comunicação e o cliente. Posicionar o cliente sem estender às questões estratégicas internas não publicáveis gera confiança e liberdade para o profissional explorar novos terrenos.

Investir um tempo na rotina para pesquisar outras oportunidades para os clientes é criar uma rede inestimável de possibilidades. O resultado, quando obtido, é gratificante não só para quem o recebe, mas para quem cria. Como diria Albert Einstein, “no meio de toda a dificuldade encontra-se a oportunidade”. 

MARCOS Vargas
Assessor de imprensa na LB Comunica
rockeiro e palmeirense, fã de livros biográficos e sobre política